Publicado em

Amor, Sexualidade e Relacionamentos Conjurados Pela Lei da Atração: A Realidade Humana

Amor, Sexualidade e Relacionamentos Conjurados Pela Lei da Atração

Neste texto SETH explica a comportamento sexual humano e a realidade que é formada como resultado deste comportamento. Meus comentários sobre o texto e assunto estão no vídeo acima.

O amor é uma necessidade biológica, uma força que opera num grau ou outro em toda a vida biológica. Sem amor, não há compromisso físico com a vida — nenhum apego psíquico.

O amor existe se é ou não sexualmente expresso, embora seja natural que o amor procure expressão. O amor implica lealdade. Ele implica compromisso. Isso se aplica às relações lésbicas e homossexuais, bem como as heterossexuais. Em sua sociedade, no entanto, a identidade está tão relacionada aos estereótipos sexuais que poucas pessoas se conhecem bem o suficiente para entender a natureza do amor e assumir tais compromissos.

Atualmente está ocorrendo um período transitório, no qual as mulheres parecem procurar a liberdade sexual promíscua, mais geralmente concedida aos homens. Acredita-se que os homens são naturalmente promíscuos, despertados por estímulos sexuais quase completamente separados de qualquer reação complementar “mais profunda”. O homem, então, é visto querer sexo independente de ter ou não algum sentimento de amor pela mulher em questão — ou, às vezes, desejá-la precisamente porque ele não a ama. Nesses casos, o sexo não é uma expressão de amor, mas uma expressão de escárnio ou desprezo.

Então, as mulheres, aceitando essas idéias, frequentemente procuram uma situação em que elas também podem se sentir livres para expressar seus desejos sexuais abertamente, tendo ou não algum amor envolvido. No entanto, a lealdade é a parceira do amor, e os primatas exibem tais evidências em vários graus. O homem, em particular, tem sido ensinado a separar o amor e o sexo, de modo que uma condição esquizofrênica resulta que rasga sua psique — em termos operacionais — conforme ele vive sua vida.

A expressão da sexualidade é considerada masculina, enquanto a expressão de amor não é considerada masculina. Numa medida ou outra, então, o homem se sente forçado a dividir a expressão de seu amor da expressão de sua sexualidade. Seria desastroso para as mulheres seguirem o mesmo curso.

Esta grande divisão levou a suas principais guerras. Isso não significa que os homens são sozinhos responsáveis ​​pelas guerras. Isso significa que o homem se divorciou tanto da fonte comum de amor e sexo que a energia reprimida surgiu naqueles atos agressivos de estupro e morte cultural, em vez de nascimento.

Quando você olha para o reino animal, você supõe que o macho escolhe cegamente, liderado pelo instinto “burro”, de modo que, em termos gerais, uma fêmea fará tão bem como qualquer outra. Quando você descobre que uma certa química ou aroma irá atrair um certo inseto macho, por exemplo, você dá como garantido que esse elemento é o único responsável em atrair o macho à fêmea. Você dá por certo, em outras palavras, que as diferenças individuais não se aplicam em casos tão distantes da sua própria realidade.

Você simplesmente não consegue entender a natureza de tal consciência e, assim, você interpreta seu comportamento de acordo com as suas crenças. Isso seria triste o suficiente se você não usasse frequentemente esses dados distorcidos para definir melhor a natureza do comportamento masculino e feminino.

Ao distorcer suas idéias de sexo, você ainda limita a grande capacidade de lealdade humana, que sempre está ligada ao amor e à expressão do amor. As relações lésbicas e homossexuais são, na melhor das hipóteses, tênues, exageradas com emoções confusas, muito raramente capazes de manter uma estabilidade que permita o crescimento individual. O relacionamento heterossexual também se decompõe, pois a identidade de cada parceiro se baseia em papéis sexuais que podem ou não se aplicar aos indivíduos envolvidos.

Já que você crê que o sexo é o único método adequado de expressão do amor e, ainda assim acredita que o sexo e o amor estão divididos, você fica num dilema. Essas crenças sexuais são também muito mais importantes nas relações nacionais do que você percebe, pois você tenta levar o que você crê como uma posição masculina na figura de uma nação. Então, por exemplo, a Rússia. A Índia assume uma posição feminina — em termos de suas crenças, agora.

Uma pequena nota: Um homem com tumores de qualquer tipo — pedras nos rins ou úlceras, por exemplo — tem tendências que ele considera femininas e é, portanto,”dependente” do que ele está envergonhado. Numa cerimônia biológica simulada, ele dá a luz conforme ele produz dentro de seu corpo material que não estava lá antes. Nas úlceras, o estômago se torna o útero — ensanguentado, dando à luz feridas — sua interpretação da tentativa “grotesca” de um homem de expressar características femininas.

~ SETH [A Natureza da Psique, Sessão 770] – Traduzido por Chris C. Breault a/k/a Vaani Bhadra

Publicado em

⚣ Homosexualidade, Passado-Presente-Futuro e Mais!

Homosexualidade, Passado-Presente-Futuro e Mais!

Neste video eu comento e respondo as perguntas citadas abaixo. Para ler o texto mencionado no vídeo, O Eu-Todo Como Macho e Fêmea.

PERGUNTA: Sobre a Homossexualidade …

Chris, o que a espiritualidade tem a dizer sobre a homossexualidade? Eis um tema que está modificando nossa sociedade gradativamente. Muitas religiões condenam a homossexualidade como um pecado gravíssimo e, infelizmente, ainda em muitos países no mundo pessoas morrem vítima de homofobia. Porém, por meio da reencarnação entendemos que nossas almas não tem sexo a menos que habitem um corpo, certo?  Assim como os anjos, arcanjos, serem celestiais  também não tem sexo. Acredito que duas pessoas que se amam e se respeitam, independentemente de suas condições sexuais, se não fazem mal à ninguém, o que pode haver de errado nisso? Pessoas dizem que Deus condena, mas não acredito nesse sentido de “salvação”, e sim de evolução, que somos seres em constante transformação. Será que a homossexualidade também faz parte do nosso processo de reencarnação, ou seja, “escolhemos” nascer assim, como é meu caso, para poder aprender o que for preciso nessa vida, para me tornar um espírito mais evoluído? Essa é minha dúvida. Desde já agradeço pela resposta.

PERGUNTA: Como usar a Lei da Atração eficazmente …

  1. A principal ferramenta da Lei da Atração é o pensamento, certo? Pois bem, minha dúvida é: só pensar e visualizar as coisas acontecendo já basta, ou é preciso “enviar” seu pensamento para o Universo? Caso a última alternativa seja a correta, como eu poderia fazê-la?
  2. Uma das suas dicas é a Lista de Desejos, que eu até já fiz; mas eu gostaria de saber se ela precisa ser necessariamente ser num papél mesmo, ou se posso fazê-la no bloco de notas do celular, por exemplo. Há alguma diferença na eficácia se ela não for manuscrita?
  3. Li mais sobre a Lei em outros sites, e vi que é bom “fingir para acontecer”: agir como se você já tivesse atingido o que você está almejando. Não só agir, mas escrever também como se você já tivesse conseguido o que quer, demonstrando gratidão pelo fato ter sido realizado. E isso me deu uma ideia: como sou escritora, logo pensei em escrever uma “história” do meu futuro, narrando os acontecimentos, e reler a história sempre que eu puder. Mas aí me veio a dúvida. Qual tempo verbal eu uso: passado ou presente? Qual deles você acha que fará com que o Universo “entenda” melhor?

A Milagrosa Pílula Dane-se

Produtos Que Você Talvez Goste …

Publicado em

Qual É O Propósito da Existência? Por Que Eu Nasci?

Qual É O Propósito da Existência? Por Que Eu Nasci?

Do livro “The Seth Material:”

“… você deve ser ensinado e treinado em criar de forma responsável. O seu é um sistema de treinamento para a consciência emergente “.

“Vocês estão aprendendo a ser co-criadores. Vocês estão aprendendo a ser deuses conforme você agora entende o termo. Você está aprendendo responsabilidade — a responsabilidade de qualquer consciência individualizada. Você está aprendendo a lidar com a energia que é você mesmo, para fins criativos”.

De “As Primeiras Sessões:”

“A criança deve amadurecer e seu sistema é um terreno em amadurecimento, um bastante primário … Uma escola inicial … ”

“A raça humana é um estágio que as várias formas de consciência viajam. Antes de poder ser permitido em sistemas de realidade mais extensos e abertos, vocês devem primeiro aprender a lidar com a energia e ver, através da materialização física, o resultado concreto do pensamento e da emoção.”

“Em sistemas mais avançados, pensamentos e emoções são automatica e imediatamente traduzidos em ação, em qualquer aproximação da matéria que existe. Portanto, as lições devem ser ensinadas e aprendidas bem. A responsabilidade pela criação deve ser claramente compreendida.”

Segundo Seth, o mundo físico pode ser pensado como uma escola primária. Estamos todos matriculados em uma escola cósmica e estamos aqui para aprender e para desfrutar nosso ser. No solo fértil da realidade física, devemos crescer e florescer.

Nossa experiência do dia a dia é a nossa sala de aula, e estamos aprendendo os ABCs de como usar a energia para que possamos nos tornar co-criadores conscientes com o Espírito Univeral, Mente, Deus, TUDO O QUE É, ou qualquer termo que você preferir. Por um lado, somos cada um uma manifestação única do Espírito Universal / Tudo O Que É, e, por outro lado, somos deuses “infantis” individuais, ou deuses em treinamento.

Uma das lições mais importantes a serem aprendidas é que criamos nossa própria realidade, de acordo com nossos pensamentos, emoções e crenças. Cada um de nós tem acesso a energia ilimitada e o conhecimento interno de nossa “alma” ou [nossa] maior identidade, e somos supostos aprender a usar nosso incrível poder com habilidade e sabedoria.

FONTE/CRÉDITO: Seth Learning Center
Publicado em

What Is The Purpose Of Existence? Why Was I Born?

What Is The Purpose Of Existence? Why Was I Born?

From the book “The Seth Material:”

“… you must be taught and trained to create responsibly. Yours is a training system for emerging consciousness.”

“You are learning to be cocreators. You are learning to be gods as you now understand the term. You are learning responsibility- the responsibility of any individualized consciousness. You are learning to handle the energy that is yourself, for creative purposes.”

From “The Early Sessions:”

“The child must mature, and your system is a maturing ground, a very primary one…. A beginning school…”

“The human race is a stage though which various forms of consciousness travel. Before you can be allowed into systems of reality that are more extensive and open, you must first learn to handle energy and see, through physical materialization, the concrete result of thought and emotion.”

“In more advanced systems, thoughts, and emotions are automatically and immediately translated into action, into whatever approximation of matter there exists. Therefore, the lessons must be taught and learned well. The responsibility for creation must be clearly understood.”

According to Seth, the physical world can be thought of as an elementary school. We are all enrolled in a cosmic grade school and we are here to learn AND to enjoy our being. In the fertile soil of physical reality we are meant to grow and blossom.

Our day to day experience is our classroom, and we are learning the A.B.C.’s of how to use energy so that we can become conscious co-creators with the Univeral Spirit, Mind, God, All THAT IS, or whatever term you prefer. On the one hand we are each unique manifestations of the Universal Spirit/All That Is, and on the other hand we are individual “infant” gods, or gods in training.

One of the most important lessons to be learned is that we create our own reality, according to our thoughts, emotions and beliefs. We each have access to unlimited energy and the inner knowledge of our “soul” or greater identity, and we are supposed to learn how to use our awesome power with skill and wisdom.

SOURCE/CREDIT: Seth Learning Center — Portuguese Translation
Publicado em

A Sua Imaginação É O Seu Poder

A Sua Imaginação É O Seu Poder

O poder da imaginação é maior do que muitos imaginam.

“Nenhum método funcionará se você tem medo de seus próprios impulsos ou da natureza do seu próprio ser. A maioria de vocês entende que Tudo O Que É está dentro de você; que “Deus” está dentro da criação, dentro da matéria física, e que “Ele” não funciona simplesmente como um diretor cósmico no exterior da realidade. Você deve entender que o eu espiritual também existe dentro do eu físico da mesma forma. O eu interior também não é remoto, não se divorciou dos seus desejos e assuntos mais íntimos, mas sim se comunica através do seu menor gesto.”

~ SETH [O Indivíduo E A Natureza dos Eventos de Massa], Traduzido por Vaani Bhadra (a/k/a Chris Breault

Publicado em

Escolhemos As Vidas Que Vivemos

Escolhemos As Vidas Que Vivemos

“Eu fui uma vez uma mãe com doze filhos. Ignorante em termos de educação, longe de ser bela, particularmente em anos posteriores, com um temperamento selvagem e voz rouca. Isto foi cerca de Jerusalém no século VI. As crianças tinham muitos pais. Eu fiz o meu melhor para prover para elas.

“Meu nome era Marshaba. Vivíamos onde podíamos, agachados nas entradas e, finalmente, todos mendigando. No entanto, nessa existência, a vida física tinha um contraste, uma nitidez maior do que qualquer outra que eu conhecera. Uma crosta de pão era muito mais deliciosa para mim do que qualquer pedaço de bolo, por mais glacê que tivesse tido em vidas anteriores.

“Quando meus filhos riam, sentia-me encantada e, apesar das nossas privações, todas as manhãs era uma surpresa triunfante ver que não morremos durante nosso sono, que não tivéssemos sucumbido à fome.

“Eu escolhi essa vida deliberadamente, como cada um de vocês escolhe cada uma de suas vidas, e eu fiz isso porque minhas vidas anteriores me deixaram muito blasé. Eu estava muito almofadado. Eu não mais focava com clareza sobre as verdadeiras delícias físicas espetaculares e experiências que a terra pode fornecer.

“Embora eu gritasse com meus filhos e berrasse às vezes de raiva contra os elementos, fiquei impressionada com a magnificência da existência e aprendi mais sobre a verdadeira espiritualidade do que jamais fiz como monge. Isso não significa que a pobreza leve à verdade, ou que o sofrimento seja bom para a alma. Muitos que compartilhavam essas condições comigo aprenderam pouco. Isso significa que cada um de vocês escolhe as condições de vida que você tem para o seu próprio propósito, sabendo de ante-mão onde suas fraquezas e forças estão.

“Na composição da minha personalidade, conforme, em seus termos, eu vivi vidas mais ricas depois, aquela mulher esteve viva novamente em mim —como, por exemplo, a criança está viva no adulto e cheia de gratidão comparando circunstâncias posteriores com as existências anteriores . Ela me incentivou a usar melhor as minhas vantagens.”

~ SETH [Seth fala, Sessão 589]

FONTE: Kanye West diz que 400 anos de escravidão foram uma escolha

Publicado em

We Choose The Life We Live

We Choose The Life We Live

“I was once a mother with twelve children. Ignorant in terms of education, far from beautiful, particularly in later years, with a wild temper and raucous voice. This was around Jerusalem in the sixth century. The children had many fathers. I did my best to provide for them.

“My name was Marshaba. We lived wherever we could, squatting in doorways and, finally, all begging. Yet in that existence, physical life had a contrast, a sharpness greater than any I had known. A crust of bread was far more delicious to me than any piece of cake, however well frosted, had ever been in lives before.

“When my children laughed I was overwhelmed with delight, and despite our privations, each morning was a triumphant surprise that we had not died in our sleep, that we had not succumbed to starvation.

“I chose that life deliberately, as each of you choose each of yours, and I did so because my previous lives had left me too blase. I was too cushioned. I no longer focused with clarity upon the truly spectacular physical delights and experiences that earth can provide.

“Though I yelled at my children and screamed sometimes in rage against the elements, I was struck through with the magnificence of existence, and learned more about true spirituality than I ever did as a monk. This does not mean that poverty leads to truth, or that suffering is good for the soul.

“Many who shared those conditions with me learned little. It does mean that each of you choose those life conditions that you have for your own purpose, knowing ahead of time where your weaknesses and strengths lie.

“In the gestalt of my personality, as in your terms I lived later richer lives, that woman was alive again in me—as, for example, the child is alive in the adult, and filled with gratitude comparing later circumstances to the earlier existences. She urged me to use my advantages better.”

~ SETH [Seth Speaks, Session 589]

Publicado em

Intenção Consciente

Intenção Consciente

“Em seu sistema de realidade, as outras criaturas não podem deixar de agir com boa intenção, mesmo que sua intenção seja matar suas presas. Devido a muitas razões dadas em todo o material, a humanidade tirou-se fora desse contexto.”

“Aparentemente, ela desistiu de uma certa identificação com a natureza e, como resultado, ela finalmente chegará a apreciá-la de um ponto de vista completamente diferente. Ela aprenderá a ser “conscientemente” bem-intencionada. Ela procurará conscientemente o seu próprio bem, não à custa dos outros, pois ela perceberá que não pode alcançar nenhum bem dessa maneira.”

“Você não pode matar um galinha, pessoalmente, e comê-la confortavelmente. Você certamente não pode matar uma vaca, sozinho. Você sabe que os matadouros são cruéis, que os animais não são mortos limpa e rapidamente e, em certa medida, o desassossego psíquico desses animais É consumido com sua carne.”

“Quando o homem aprender a se aproximar de um ambiente psicologicamente bem-intencionado, ele estará seguindo a natureza inerente de todas as realidades.”

~ SETH [As Sessões Pessoais, Livro 4, Sessão 9/ago/78]

Publicado em

Conscious Intent

Conscious Intent

“In your system of reality, the other creatures cannot help but act with good intent, even if their intent is to kill their prey. Because of many reasons given throughout the material, mankind took himself out of that context.

“Seemingly, he gave up a certain identification with nature and as a result, he will finally come to appreciate it from an entirely different viewpoint. He will learn to be ‘consciously’ well-intentioned. He will consciously seek his own good, not at the expense of others, for he will realize that he cannot achieve any good in that manner.

“You cannot kill a chicken, personally, and eat it comfortably. You certainly cannot kill a cow, by yourself. You know that slaughterhouses are cruel, that animals are not killed quickly or cleanly and to some extent, the psychic disquiet of those animals IS consumed with their meat.

“When man learns to approach a well-intentioned, psychological environment, he will then be following the inherent nature of all realities.”

~ SETH [The Personal Sessions, Book 4, Session 8/9/78]

Publicado em

A Mensagem de Cristo Foi Que Cada Homem É Inerentemente Bom

A Mensagem de Cristo Foi Que Cada Homem É Inerentemente Bom

“A mensagem de Cristo foi que cada homem é inerentemente bom, e é uma parte individualizada do divino — e ainda assim uma civilização baseada nesse preceito nunca foi tentada. As vastas estruturas sociais do cristianismo baseavam-se, em vez disso, na natureza “pecaminosa” do homem — não nas organizações e estruturas que o permitissem tornar-se bom ou obter a bondade que Cristo claramente percebeu o homem já ser possuído.”

~ SETH [A Natureza dos Eventos de Massa, Sessão 829]

Publicado em

Christ’s Message Was That Each Man Is Inherently Good

Christ's Message Was That Each Man Is Inherently Good

“Christ’s message was that each man is inherently good, and is an individualized portion of the divine – and yet a civilization based upon that precept has never been attempted. The vast social structures of Christianity were instead based upon man’s ‘sinful’ nature – not the organizations and structures that might allow him to become good, or to obtain the goodness that Christ quite clearly perceived man already possessed.”

~ SETH [The Individual and The Nature of Mass Events, Session 829]

Publicado em

Eliminate Negative Thought Promptly, Always

Eliminate Negative Thought Promptly, Always

Now listen to me. When you find yourself facing such negative images in your mind and projecting them into the future, you should at once mentally wipe out that image and replace it with a constructive image, seeing yourself, for example, sitting in command of a well-ordered room. This must be done immediately and upon every such occasion and under every such circumstance. This exercise will indeed wipe out the previous negative image.

~ SETH — The Early Sessions, Book 7, Session 332, Page 333