Publicado em

Vaani ao Vivo com Você – Episódio 1

Vaani ao Vivo com Você

Vaani Bhadra ao vivo responde suas perguntas.

Talvez você se interesse por …

Publicado em

Mudando Uma Consciência Negativa – Desapego do Velho Para Apegar ao Novo

Mudando Uma Consciência Negativa – Desapego do Velho Para Apegar ao Novo

“Em primeiro lugar, todas as atitudes negativas devem ser removidas de sua consciência. Você está atraindo mais problemas financeiros em seu desespero. Você está se concentrando na pobreza ao invés da riqueza.

“Pode parecer-lhe altamente impraticável, irrealista e francamente tolo ignorar as circunstâncias físicas de dívidas e despesas. Concentrar-se nelas, eu lhes digo, é trazer mais sobre vocês mesmos. A Regra da Expectativa se aplica.

“Quando você receber um conta, não reage automaticamente como você tem reagido mas, em vez disso, como se você estivesse contemplando um novo projeto. Forme em sua mente a imagem de um cheque nesse valor. Veja-se comemorando conforme você faz o pagamento final do seu carro. Veja em seu olho da mente um excesso de dinheiro em sua carteira quando as despesas do mês são pagas.

“Agora sua situação financeira não vai mudar, não importa o quanto você se esforçar, a menos que você pratique tais exercícios simples. Você não faz isso naturalmente, e é por isso que eles são necessários. Você deve com certeza pensar conscientemente em termos de abundância e não de necessidade. Em várias ocasiões Ruburt seguiu estes exercícios e seus desejos foram satisfeitos. “

~ Seth – As Primeiras Sessões, Livro 8, Sessão 404 [Traduzido por Chris Breault]

Vídeo de Comentários da Vaani

Publicado em

Hangout ao Vivo Falando de Ciências Ocultas

Vaani Bhadra ao Vivo no Canal do Flávio Valle

Meu Hangout ao Vivo no Canal do Flávio Valle para falar sobre Ciências Ocultas

Publicado em

Trocar de País É Trocar de Problema

Fuga Atrai Mais Daquilo Do Que Você Quer Fugir

Minhas experiências e idéias sobre emigração, casamento com estrangeiro e a realidade americana.

Publicado em

Sobre os ETs – Parte 1: O Que Você Precisa Saber Primeiro

Sobre os Extraterrestres – Parte 1: O Que Você Precisa Saber Primeiro

Por volta de 2009, eu me deparei com esta informação. Na época eu estava explorando estes e similares assuntos e conforme eu pesquisava conhecimentos até então ocultos à mim, mais e mais conhecimento foi se desvendando aos meus olhos e consciência, mesmo como um véu que era removido. Entender os motivos das coisas serem como são é o primeiro passo antes de entender todo o resto, incluindo a realidade dos extraterrestres, quem são e quem não são, o que é mentira e o que não é. Eis a parte 1 nos passos desta compreensão.

Quando eu descobri isso (a informação provida neste vídeo), eu decidi mudar, pelo menos a minha existência no planeta. A realização da verdadeira realidade do nosso planeta me mudou completamente. Mediante essa realização, eu resolvi remover a minha participação em tudo isso. Uma por uma, eu eliminei a minha contribuição.

  1. Eu parei de assistir televisão, ler jornais e acompanhar qualquer propaganda ou coisa promovida pela mídia.
  2. Eu parei de votar em políticos ou ter qualquer envolvimento ou foco em política.
  3. Eu parei de pagar imposto de renda.
  4. Eu parei de buscar por posição social, empregos em corporações ou correr atrás de dinheiro.
  5. Eu parei de usar o sistema médico e passei a me cuidar mais e tratar das minhas enfermidades de modo natural, fazendo uso dos recursos já oferecido pela natureza.
  6. Eu de fato eliminei tudo da minha vida que promove a perpetuação dessa realidade e decidi me empenhar em criar uma outra, mais benevolente para mim e todos os outros que compatilham este planeta comigo.

A informação neste vídeo foi o que me levou a descoberta de Leis Universais, tais como a Lei da Atração. Pois mediante a realização do horror da nossa realidade, meu foco se tornou a busca por soluções a tudo isso. Falarei sobre isto em mais detalhes na parte 2 desta série onde estarei contando tudo que aprendi sobre os Ets e o que podemos esperar deles.

Assista a Parte 2

Publicado em

Lei da Atração E A Dualidade Entre O Bem E O Mal

Lei da Atração E A Dualidade Entre O Bem E O Mal

“Há duas declarações que irão serví-lo muito bem. A primeira é: Sempre haverá guerra. Sempre haverão aqueles que agravam dentro dos outros uma sensação de transtorno, a fim de promoverem a solução sobre as quais eles já têm sua mente formada. Assim, vocês nunca entrarão num acordo quanto a consciência da massa que este ou aquele é “o caminho”. Sempre haverão discordâncias; portanto, sempre haverá tumulto; sempre haverá guerra.

“A outra declaração, que é a nossa favorita, é: Bem-Estar irá sempre abundar, por isso a experiência dominante da maioria das pessoas vai ser sempre de bem-estar. Então você pode decidir, a qualquer momento, em que parte destes que você quer participar. Você pode usar qualquer coisa como sua desculpa para se alinhar com Bem-Estar, ou você pode usar qualquer coisa como sua desculpa para não se alinhar. A coisa que pensamos que é o cerne dessa discussão é o seu próprio poder pessoal. Nós pensamos que isto é pelo que você está, de certa forma, lutando em alcançar.”

~ Abraham-Hicks (Traduzido por Chris Breault)

Quando nós fazemos as pazes com os problemas do mundo, e, na verdade, todos os outros problemas, incluindo os nossos próprios, eles perdem seu poder sobre nós. Quando deixamos os causadores de problemas para eles mesmos cuidarem, e viramos nossa atenção para a abundância de bem estar que podemos conquistar em nossa própria vida, entramos então naquele estado de nirvana, de satisfação, que os causadores de problemas buscam através de luta.

Solução de Problemas em 3 Passos

“Se você corrigir a sua mente, o resto de sua vida vai excaixar no lugar.” ~ Lao Tzu

Publicado em

Amor, Sexualidade e Relacionamentos Conjurados Pela Lei da Atração: A Realidade Humana

Amor, Sexualidade e Relacionamentos Conjurados Pela Lei da Atração

Neste texto SETH explica a comportamento sexual humano e a realidade que é formada como resultado deste comportamento. Meus comentários sobre o texto e assunto estão no vídeo acima.

O amor é uma necessidade biológica, uma força que opera num grau ou outro em toda a vida biológica. Sem amor, não há compromisso físico com a vida — nenhum apego psíquico.

O amor existe se é ou não sexualmente expresso, embora seja natural que o amor procure expressão. O amor implica lealdade. Ele implica compromisso. Isso se aplica às relações lésbicas e homossexuais, bem como as heterossexuais. Em sua sociedade, no entanto, a identidade está tão relacionada aos estereótipos sexuais que poucas pessoas se conhecem bem o suficiente para entender a natureza do amor e assumir tais compromissos.

Atualmente está ocorrendo um período transitório, no qual as mulheres parecem procurar a liberdade sexual promíscua, mais geralmente concedida aos homens. Acredita-se que os homens são naturalmente promíscuos, despertados por estímulos sexuais quase completamente separados de qualquer reação complementar “mais profunda”. O homem, então, é visto querer sexo independente de ter ou não algum sentimento de amor pela mulher em questão — ou, às vezes, desejá-la precisamente porque ele não a ama. Nesses casos, o sexo não é uma expressão de amor, mas uma expressão de escárnio ou desprezo.

Então, as mulheres, aceitando essas idéias, frequentemente procuram uma situação em que elas também podem se sentir livres para expressar seus desejos sexuais abertamente, tendo ou não algum amor envolvido. No entanto, a lealdade é a parceira do amor, e os primatas exibem tais evidências em vários graus. O homem, em particular, tem sido ensinado a separar o amor e o sexo, de modo que uma condição esquizofrênica resulta que rasga sua psique — em termos operacionais — conforme ele vive sua vida.

A expressão da sexualidade é considerada masculina, enquanto a expressão de amor não é considerada masculina. Numa medida ou outra, então, o homem se sente forçado a dividir a expressão de seu amor da expressão de sua sexualidade. Seria desastroso para as mulheres seguirem o mesmo curso.

Esta grande divisão levou a suas principais guerras. Isso não significa que os homens são sozinhos responsáveis ​​pelas guerras. Isso significa que o homem se divorciou tanto da fonte comum de amor e sexo que a energia reprimida surgiu naqueles atos agressivos de estupro e morte cultural, em vez de nascimento.

Quando você olha para o reino animal, você supõe que o macho escolhe cegamente, liderado pelo instinto “burro”, de modo que, em termos gerais, uma fêmea fará tão bem como qualquer outra. Quando você descobre que uma certa química ou aroma irá atrair um certo inseto macho, por exemplo, você dá como garantido que esse elemento é o único responsável em atrair o macho à fêmea. Você dá por certo, em outras palavras, que as diferenças individuais não se aplicam em casos tão distantes da sua própria realidade.

Você simplesmente não consegue entender a natureza de tal consciência e, assim, você interpreta seu comportamento de acordo com as suas crenças. Isso seria triste o suficiente se você não usasse frequentemente esses dados distorcidos para definir melhor a natureza do comportamento masculino e feminino.

Ao distorcer suas idéias de sexo, você ainda limita a grande capacidade de lealdade humana, que sempre está ligada ao amor e à expressão do amor. As relações lésbicas e homossexuais são, na melhor das hipóteses, tênues, exageradas com emoções confusas, muito raramente capazes de manter uma estabilidade que permita o crescimento individual. O relacionamento heterossexual também se decompõe, pois a identidade de cada parceiro se baseia em papéis sexuais que podem ou não se aplicar aos indivíduos envolvidos.

Já que você crê que o sexo é o único método adequado de expressão do amor e, ainda assim acredita que o sexo e o amor estão divididos, você fica num dilema. Essas crenças sexuais são também muito mais importantes nas relações nacionais do que você percebe, pois você tenta levar o que você crê como uma posição masculina na figura de uma nação. Então, por exemplo, a Rússia. A Índia assume uma posição feminina — em termos de suas crenças, agora.

Uma pequena nota: Um homem com tumores de qualquer tipo — pedras nos rins ou úlceras, por exemplo — tem tendências que ele considera femininas e é, portanto,”dependente” do que ele está envergonhado. Numa cerimônia biológica simulada, ele dá a luz conforme ele produz dentro de seu corpo material que não estava lá antes. Nas úlceras, o estômago se torna o útero — ensanguentado, dando à luz feridas — sua interpretação da tentativa “grotesca” de um homem de expressar características femininas.

~ SETH [A Natureza da Psique, Sessão 770] – Traduzido por Chris C. Breault a/k/a Vaani Bhadra

Publicado em

⚣ Homosexualidade, Passado-Presente-Futuro e Mais!

Homosexualidade, Passado-Presente-Futuro e Mais!

Neste video eu comento e respondo as perguntas citadas abaixo. Para ler o texto mencionado no vídeo, O Eu-Todo Como Macho e Fêmea.

PERGUNTA: Sobre a Homossexualidade …

Chris, o que a espiritualidade tem a dizer sobre a homossexualidade? Eis um tema que está modificando nossa sociedade gradativamente. Muitas religiões condenam a homossexualidade como um pecado gravíssimo e, infelizmente, ainda em muitos países no mundo pessoas morrem vítima de homofobia. Porém, por meio da reencarnação entendemos que nossas almas não tem sexo a menos que habitem um corpo, certo?  Assim como os anjos, arcanjos, serem celestiais  também não tem sexo. Acredito que duas pessoas que se amam e se respeitam, independentemente de suas condições sexuais, se não fazem mal à ninguém, o que pode haver de errado nisso? Pessoas dizem que Deus condena, mas não acredito nesse sentido de “salvação”, e sim de evolução, que somos seres em constante transformação. Será que a homossexualidade também faz parte do nosso processo de reencarnação, ou seja, “escolhemos” nascer assim, como é meu caso, para poder aprender o que for preciso nessa vida, para me tornar um espírito mais evoluído? Essa é minha dúvida. Desde já agradeço pela resposta.

PERGUNTA: Como usar a Lei da Atração eficazmente …

  1. A principal ferramenta da Lei da Atração é o pensamento, certo? Pois bem, minha dúvida é: só pensar e visualizar as coisas acontecendo já basta, ou é preciso “enviar” seu pensamento para o Universo? Caso a última alternativa seja a correta, como eu poderia fazê-la?
  2. Uma das suas dicas é a Lista de Desejos, que eu até já fiz; mas eu gostaria de saber se ela precisa ser necessariamente ser num papél mesmo, ou se posso fazê-la no bloco de notas do celular, por exemplo. Há alguma diferença na eficácia se ela não for manuscrita?
  3. Li mais sobre a Lei em outros sites, e vi que é bom “fingir para acontecer”: agir como se você já tivesse atingido o que você está almejando. Não só agir, mas escrever também como se você já tivesse conseguido o que quer, demonstrando gratidão pelo fato ter sido realizado. E isso me deu uma ideia: como sou escritora, logo pensei em escrever uma “história” do meu futuro, narrando os acontecimentos, e reler a história sempre que eu puder. Mas aí me veio a dúvida. Qual tempo verbal eu uso: passado ou presente? Qual deles você acha que fará com que o Universo “entenda” melhor?

A Milagrosa Pílula Dane-se

Produtos Que Você Talvez Goste …

Publicado em

Como Saber O Seu Propósito de Vida

Como Saber O Seu Propósito de Vida

Como podemos descobrir o nosso propósito de vida? Saiba no vídeo.

Produtos de Interesse

Publicado em

Como Posso Ser Um Deus?

Como Posso Ser Um Deus?

Produtos de Interesse

Publicado em

Escolhemos As Vidas Que Vivemos

Escolhemos As Vidas Que Vivemos

“Eu fui uma vez uma mãe com doze filhos. Ignorante em termos de educação, longe de ser bela, particularmente em anos posteriores, com um temperamento selvagem e voz rouca. Isto foi cerca de Jerusalém no século VI. As crianças tinham muitos pais. Eu fiz o meu melhor para prover para elas.

“Meu nome era Marshaba. Vivíamos onde podíamos, agachados nas entradas e, finalmente, todos mendigando. No entanto, nessa existência, a vida física tinha um contraste, uma nitidez maior do que qualquer outra que eu conhecera. Uma crosta de pão era muito mais deliciosa para mim do que qualquer pedaço de bolo, por mais glacê que tivesse tido em vidas anteriores.

“Quando meus filhos riam, sentia-me encantada e, apesar das nossas privações, todas as manhãs era uma surpresa triunfante ver que não morremos durante nosso sono, que não tivéssemos sucumbido à fome.

“Eu escolhi essa vida deliberadamente, como cada um de vocês escolhe cada uma de suas vidas, e eu fiz isso porque minhas vidas anteriores me deixaram muito blasé. Eu estava muito almofadado. Eu não mais focava com clareza sobre as verdadeiras delícias físicas espetaculares e experiências que a terra pode fornecer.

“Embora eu gritasse com meus filhos e berrasse às vezes de raiva contra os elementos, fiquei impressionada com a magnificência da existência e aprendi mais sobre a verdadeira espiritualidade do que jamais fiz como monge. Isso não significa que a pobreza leve à verdade, ou que o sofrimento seja bom para a alma. Muitos que compartilhavam essas condições comigo aprenderam pouco. Isso significa que cada um de vocês escolhe as condições de vida que você tem para o seu próprio propósito, sabendo de ante-mão onde suas fraquezas e forças estão.

“Na composição da minha personalidade, conforme, em seus termos, eu vivi vidas mais ricas depois, aquela mulher esteve viva novamente em mim —como, por exemplo, a criança está viva no adulto e cheia de gratidão comparando circunstâncias posteriores com as existências anteriores . Ela me incentivou a usar melhor as minhas vantagens.”

~ SETH [Seth fala, Sessão 589]

FONTE: Kanye West diz que 400 anos de escravidão foram uma escolha